UM AMOR INESQUECIDO
Autora: Cleide Canton Garcia

 

Apesar de tantos anos passados
e de tantos segredos guardados
teu vulto em sonhos
ainda vejo!
E sempre me vem à lembrança
os longínquos tempos de criança
onde só teu amor
era meu desejo.



Manhãs na escola, planos traçados
para encontros parecerem inesperados...
Sinal de saída e,
na janela debruçada,
eu te avistava quando vinhas chegando,
sorriso nos lábios logo ia se enturmando
no vai e vem
da larga calçada!



A sutileza de olhares trocados,
os beijos de olá mal dados,
tudo ou nada
para comentar.
Então eu seguia, às vezes voltava
de lá para cá meus passos trocava
para me perder
no azul do teu olhar!



Final de semana, quanto esperado
novo vestido, cabelo arrumado,
histórias novas
a nos envolver.
Festas, bailes, teatro, cinema,
qualquer esforço valia a pena
para alimentar
o meu bem querer.



Horas, dias, meses passando
e de mim teu vulto se afastando...
Quanta amargura,
quanta decepção!
Do sonho lindo, doce, sereno
restou na lembrança o doce aceno
e um delicado beijo
em minha mão!



Por tudo isto quis hoje te escrever
e nestes versos saudosos te dizer
do amor que no tempo
se perdeu!
Para nós nunca houve rancores
e em meio a tantos amores
meu coração
jamais te esqueceu!



®DireitosAutoraisReservados©
Proibido a cópia sem autorização da autora.


            


Página editada em 21/02/2003
Site desenvolvido por Ana Amélia Donádio
romantichome@terra.com.br

  online