Tua Deusa
Cleide Canton


Deusa da tua rua
que descalça corre solta,
nua ,
de véus envolta
e dos sonhos a pagar o preço,
sob a lua
e sem endereço,
vagueia procurando um mito
disperso nas areias do infinito.



Olhar intenso e ausente,
sem passado e sem presente,
perdida em seus próprios ais,
ainda teima
em desistir jamais.



Quem sabe a rosa vermelha
que encontra na casualidade
lhe tome o rosto de rubor
e lhe coloque nos lábios
o mais belo sorriso de amor.



Quem sabe sua procura
eivada de amargura
pelo mais perfumado jasmim
encontre guarida
e, toda envaidecida,
floresça no teu jardim.



SP, 09/07/2004
21:24 horas

Proibida a cópia sem autorização da autora

 

Web designer Ana Amélia Donádio
romantichome@terra.com.br
Página editada em 16/08/2004.

Anita Lee Creations

  online