SINFONIA DA VIDA
Autora: Cleide Canton Garcia



Hoje despertei
dos meus sonhos pueris!
Apesar da leve chuva
que brinca de regar a terra,
o sol de quando em vez
teima em mostrar seus rosto dourado.



No meu canto
passarinhos voam baixo
e me alegram com seu gorgeio.
Mesclam, no céu,
o cinza, o azul e o branco.



Entro na sinfonia da vida!
Como maestrina dos meus atos
comando todos os sons
da surdina ao alegretto.
Dançam mínimas e colcheias
enriquecendo os compassos
e enchendo de harmonia
todos os meus espaços.



Determinei que a tristeza
não terá lugar no meu ritmo.
Tudo o mais é beleza
e já não me toma a incerteza!



Não deixei de lutar por aquilo em que acredito.


Apenas entendi 
que tudo tem sua hora,
com pouca ou muita demora.
Entendi que os meus medos
já não têm tantos segredos,
que todos os meus amores
já não mais rimam com dores.



Aprendi que meus momentos
dispensam os meus lamentos
e também que em todo o ouro
não se encontra o meu maior tesouro.
Aprendi que o meu canto
supera qualquer desencanto.



Enfim ,
como se voltando a ser criança,
renovou-se a minha esperança!
Rejo e ouço 
com infinita alegria
todos os sons da minha sinfonia! 


®DireitosAutoraisReservados©
Proibido a cópia sem autorização da autora

 

        

Página editada em 12/01/2003.

Web design Ana Amélia Donádio / Romantic Home
romantichome@terra.com.br

  online