Se soubesses
Cleide Canton


Se soubesses
quantas lágrimas rolam
no silêncio das minhas preces
por certo não duvidarias
do quão vazios são meus dias
quando não estás por perto.
Caminho incerto...



Se soubesses
quão curtos são os meus passos
perdidos num caminhar sem metas,
cambaleante entre meus fracassos,
duvidoso por decisões incorretas.
Curtas retas...



Se soubesses
quantos muros limitam meu querer,
quantos monstros deturpam meu sonhar,
quanto fel terei ainda que sorver
para poder de novo te amar...
Eterno vacilar...



Antes, porém,
que se fechem todas as comportas,
que me barrem centenas de portas,
que façam sangrar minhas emoções
e minha vontade queime ao sol dos verões,
ainda me encontrarás
com forças para lutar.

Proibida a cópia sem autorização da autora

 

Web designer Ana Amélia Donádio
romantichome@terra.com.br
Página editada em 07/07/2004.



  online