Olho por olho, rosa por rosa
Cleide Canton


Convite ao amor
na rosa que me deste.
Sondei teus propósitos loucos,
teus medos tolos
e anseios tantos.



Sondei a extensão dos teus cantos,
as tuas palavras desconexas
e os teus motivos.
Deste-me incentivos 
tantos quantos
satisfizessem as minhas esperanças.



Deste-me o abraço amigo
na conivência de planos e sonhos
e a tolerância 
dos meus momentos tristonhos.



Fizeste a diferença
nos meus dias
cercados de monotonias.
Nossos rumos tomaram 
direções opostas.



Nas vésperas das mais bonitas festas
tu partiste sem despedidas.
Restaram-me versos em aquarela
que desfilam, sem aplausos,
na minha passarela.



E a rosa que me deste,
prenúncio de amor,
devolvo-te hoje
com as pétalas sem cor.



SP, 10/09/2004
13:00 horas

Proibida a cópia sem autorização da autora

 

Web designer Ana Amélia Donádio
romantichome@terra.com.br
Página editada em 13/09/2004.

  online