Enamorei-me
Cleide Canton


Pareceram-me, os sinais, tão conhecidos,
tão presentes nos meus momentos
e, ao mesmo tempo,
tão relegados a patamares de descrenças
que duvidei dos sentimentos.



Vasculhei 
as causas e os porquês
e nada encontrei.
Indaguei dos sonhos: nada achei.
Perguntas ficaram sem respostas.



Simplesmente o coração bateu mais forte,
as palavras revestiram-se de ternura sem par
e a sede de presença 
se constatou em atos esporádicos,
onde o amanhã se converteu em hoje,
onde os afazeres cotidianos se harmonizaram
para dilatar o tempo e diminuir a espera.



A inconstância disse adeus aos hábitos.
E, no despencar de folhas amareladas,
o verde desabrochou à luz do sol
enquanto o orvalho o fez brilhar 
aos olhos da madrugada.



Descubro-me, hoje, 
completamente enamorada.



SP, 05/09/2004
13:49 horas

Proibida a cópia sem autorização da autora

 

Web designer Ana Amélia Donádio
romantichome@terra.com.br
Página editada em 16/08/2004.