DILEMA

Cleide Canton


Já faz muito tempo
que estou distante
e a saudade teima em me machucar...
Ouvindo ao longe
tua voz a me chamar,
meu peito acelera, vibra o coração,
que ainda hoje
implora o teu perdão
e desespera por não poder te amar.

Sonho com o dia
do esperado encontro!
Mal consigo conter o meu tormento
e esconder os ais
do meu lamento,
perdida que estou neste mar de anseios
tentando te dizer,
por todos os meios,
que sou tua, que é teu meu pensamento.

A razão insiste
em ficar calada
aguardando o final deste dilema,
tão incerto
nos versos do meu poema!
Não posso reprimir o amor guardado
neste meu clamor
apaixonado
que quer por fim a esta dor suprema.

Não me contenta
só saber-me amada.
Os meus anseios já não fazem mais sentido
e todo amor que
hoje trago reprimido,
explode na espera do amanhã
que ponha fim
a esta angústia vã
e traga paz ao meu viver sofrido.


Proibida a cópia sem autorização da autora
®DireitosAutoraisReservados©




 Web designer Ana Amélia Donádio
Romantic Home
Página editada em 15/04/2003.

Clique no CD para gravar o fundo musical   

  online