*
*
*
*
*
*
*
*
*
*


 




AVE LIBERTA


Ave perdida,
asa partida,
resto de vida,
rima da lida.



O além
que o sonho despertou,
depressa se apagou ,
nas águas se escondeu,
no ocaso feneceu.



O ontem
que só resplandeceu,
no belo enobreceu,
depressa vacilou,
em mágoas se quedou.



O hoje
que veio de mansinho,
tolhendo o meu caminho,
as dores abrandou,
o pranto silenciou.



Ave liberta!
Vôo se acerta.
Asa curada.
Meta alcançada!




Proibida a cópia sem autorização da autora
®DireitosAutoraisReservados©


 

Web designer Ana Amélia Donádio.
Romantic Home
Página editada em 15/04/2003

Clique no CD para gravar o fundo musical 

  online