Amando na sombra
Cleide Canton Garcia


Continuo te amando
na sombra do velho encantamento.
Da mesma forma,
sei que me amas sem constrangimento.
Não tivemos culpa, afinal!
Em tua vida cheguei tarde
ou tarde chegaste na minha.
Estás com ela
e eu continuo sozinha.



Nos braços que busquei
tu bem o sabes:
só a ti encontrei
e nos braços dela
sentes o gosto que deixei. 



Nas palavras de amor que ouvi
e noutras tantas que proferi,
nada além de um carinho gostoso
perdido entre os demais...
Somos iguais.
Eternos apaixonados a divagar
sobre sonhos que continuamos a sonhar.



Tão precisos os meus argumentos,
tão francos os teus lamentos,
tão doloroso o nosso decidir.
Não houve o ficar ou o partir,
o até mais ou adeus.



Permanecemos...
Eu nos teus sonhos
e tu nos meus.



SP, 28/03/2004
13:13 horas

Proibida a cópia sem autorização da autora

   

 

Web designer Ana Amélia Donádio
romantichome@terra.com.br
Página editada em 02/05/2004.

  online