Ah! Moço!
Cleide Canton Garcia


Não importa se as manhãs chuvosas
tentam nublar meus sentimentos.
Continuo pensando em ti
em cada um dos meus momentos.



Não é preciso que me fales de amor
nem que me faça ciente dos teus anseios
De alguma forma chego a ti
e nem uso de todos os meios.



De alguma forma estás presente
sempre a regar este amor em botão
que exala um suave perfume
na varanda do meu coração.



De alguma forma te sinto inteiro
eterno romântico da minha boemia,
saideira do meu cantar seresteiro,
presença constante na minha poesia.



Ah! Moço! Encontro sempre contigo
no vai e vem das curtas passadas,
que me levam do hoje ao até sempre,
das manhãs de chuva até as madrugadas.



SP, 16/02/2004
17:30 horas

Proibida a cópia sem autorização da autora

 

Web designer Ana Amélia Donádio
romantichome@terra.com.br
Página editada em 03/03/2004.

  online